segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

A Noite Anual da Meryl

[Deixa cá ver se escarrapachar aqui uns vestidos e fizer uns comentários super entendidos as mais distraídas me seguem a pensar que sou super cool e dou dicas sobre pestanas e fungos nasais]

 A minha avó tens uns guardanapos tal qual. Bem bánitos e assim para o amarelos da idade e do uso. Normalmente damos-lhe um nó no meio como a cachopa fez para tapar a mancha de chocolate que nem o Tide tirou.

Ai gosto tanto quando se inspiram em comida para vestir-se para eventos. Adoro a moda da bela do repolho. Há tanto folho que me esqueço sempre de olhar-lhe para a cara, é como a Salma Hayek a esborrachar os seus voluptuosos seios na cara das pessoas, se a decapitam ninguém se vai aperceber até que o sangue chegue ao peito.



A noite com mais glamour do ano termina mais uma vez, abençoando aos, ditos, mais talentosos actores, directores e restantes profissões (durante cuja apresentação os espectadores vão comer um pãozinho com manteiga por não saberem lidar com tamanho interesse), que proporcionaram a execução dos melhores filmes do ano. Os Óscares, também conhecidos por “ode a La La Land”, “barracada do Moonlight” ou “Unhaca de Nicole Kidman” encerram mais um ano de estatuetas ofertadas, equitativamente consideradas entre raças, opções sexuais, politica e, claro, o mimo anual à Meryl Streep, que pode fazer de papagaio manco com ranço e é o melhor papagaio manco com ranço alguma vez visto. A ofensa fácil que a nossa sociedade hoje em dia patenteia, rege qualidades. A ausência de um Óscar na tua mão não se deve à tua ausência óbvia de talento, mas a algum tipo de racismo, discriminação, porque és feio ou não és parente do Ben Affleck.

Detalhes aparte, há coisas que realmente importam nesta noite de momentos memoráveis. Falo, obviamente, das ofertas de luxo que são oferecidas aos nomeados, que redundantemente já palitam os dentes dos seus poodles com notas de 100$. Lembro-me dos tempos áureos em que de tiaras de safiras a meias de ouro tudo era válido para os famosos. Este ano, ao deparar-me com a lista de ofertas, fico com clara inveja ao incluírem estâncias em ilhas privadas e nos resorts mais exclusivos do mundo. Mas, subitamente, passamos para sacas de maçãs, bolos de figo, kit de primeiros socorros e um bálsamo labial. Nem vou entrar no discurso óbvio na cabeça de qualquer ser vivo com pensamento lógico que é, “porque raio é que não dão essas maças a alguém que efectivamente precise delas?”, mas a sério, maçãs? Não há Mini Preço ao pé das casas dos famosos? Os bolos ainda compreendo porque se perdes vais querer afogar as mágoas. O kit de primeiros socorros irá de luxo para a Meryl Streep caso algum ano não ganhe algo, vai-lhe dar um fanico de certeza, que ela já se põe de pé ao lado do palco à espera que a chamem todos os anos. A imagem da sua cara de surpresa é um loop com anos (está em VHS). E o bálsamo, olha, depois de uma saca de maçãs um bálsamo nem parece disparatado. É todo um je ne sais quoi imaginar Emma Stone vestida de Oscar de la Renta e carrinho de compras porque não tem braços para levar tamanha quantidade de maçãs sem se desconjuntar.

Este é um pequeno texto motivador, pois quero que olhem para a vossa fruteira e ao vislumbrar aquela maçã bolorenta que está aí parada desde aquele dia que foram ao supermercado e se fizeram crer que iam ser saudáveis, pensem, sou digno de um Óscar.

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Ai tadinha da cachopa...tava tã linda xD
      Pode ser que para o ano a convidem outra vez e dê para dar a volta à situação

      Eliminar
  2. Nunca tive paciência para os Óscares. É tudo demasiado forçado e a cena dos vestidos cada uma querer chamar mais à atenção do que a outra... não dá para mim. Acho que o que realmente importa, os filmes, são sempre secundários.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nonas que não vejas os Oscares muito bem...eu também não vi. Mas usa um minuto do teu dia paraver as unhas da Nicole Kidman...a mulher parece uma foca...e tenho dito!

      Eliminar
  3. Já ganhei o dia, sou digna de Óscar :p ahahah

    ResponderEliminar
  4. Tenho maçãs. Logo, ganhei um Óscar! Ou dois, sei lá!

    Beijinhos, Nada :)

    ResponderEliminar
  5. Nunca gostei muito de esse mundo de faz de conta americano...

    bom dia

    -____-

    ResponderEliminar
  6. Nada,
    Valha-nos a simplificação de alguém dotado de humor (como tu), que reduz - ou valoriza - a cerimónia à escala de uma maçã envelhecida numa qualquer fruteira nacional. Importa muito mais, não nego. :)

    ResponderEliminar
  7. Ahahaha adorei! :D E tenho um saco cheio de maçãs por casa

    ResponderEliminar
  8. Como não vejo essa cena, falta-me paciencia, fiquei com um bom resumo da mesma. E essa coisa das ofertas é o quê mesmo ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então a coisa das ofertas é o seguinte...marcas importantes juntam-se felizes e contentes para dar mimos no valor de milhões aos pobrezinhos que foram nomeados...xanammm!!

      Eliminar
  9. Eu acho muito estranho a cena da "barraca" do Moonlight... nunca se viu tal

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar