terça-feira, 24 de março de 2015

Pousada Desamparem-me a Loja

Era eu pequena e brincava na praia, quando ouvi ao longe pela primeira vez uma mescla de português e francês, que me levou a perguntar à minha progenitora que défice linguístico teriam aquelas pessoas e se seriam elas da Amadora (outro dialecto que me confundia tremendamente enquanto petiz). Foi nessa altura que muitas histórias de imigrantes me foram contadas, como enviavam dinheiro para Portugal no final do mês, como queriam parecer bem na vida e por vezes passavam tão mal no estrangeiro. Depois de sete meses fora do meu país sinto-me a falar como se tivesse nascido em Badajoz, mas com um atraso mental que me impede de ser fluente em qualquer das línguas. Porém os meus amigos e conhecidos nem esperam que chegue a casa montada num BMW, vêm directamente de férias cá para casa para testar o meu rendimento e limites de paciência. A minha casa tornou-se uma pousada.

Se eu tivesse ido viver para a Tanzânia era ver quantas almas tinham saudades minhas! Como estou numa cidade interessante tenho mais seguidores que Jesus. Todas as semanas me aparece uma alma de trouxa debaixo do braço para pernoitar um par de noites cá em casa, como se eu ganhasse para dar banho a esta gente toda. Não tenho eu filhos para ter campistas? Então mas eu tenho cara de comunista e a minha casa cara de Avante? Nesta casa o sol não brilha para todos!

Eu gosto de receber pessoas em casa. Por curtos períodos de tempo, com hábitos higiénicos perfeitos e calados que nem cepos. Estou aqui para trabalhar e não é de guia turística de gente sem fundos para financiar férias no estrangeiro. Não obstante, cada individuo que me invade a casa consegue ser pior que o anterior. As pessoas são todas tão agradáveis quando não temos que as ver de pijama. Defecar com a porta fechada, não parecer uma traineira que sorve enquanto dorme e não tomar banhos de três horas enquanto há alguém que tem que ir trabalhar para pagar o absurdo de conta de agua que terá no fim do mês, são detalhes importantes quando pedimos o favor de pernoitar na casa de outrem.

Acordem-se de não imigrar, que os tempos mudaram e agora em comparação com a situação económica portuguesa todos pensam que podem comer caviar na casa do imigrante e ele banca com prazer. Se tiverem que imigrar, não digam a ninguém, que as três pessoas que repararem vão ser as merecedoras de passar tempo no vosso sofá. As restantes, que não vos deixaram copiar no teste da terceira classe, que nunca foram aquele café combinado no Chiado e que não vos convidaram para o seu casamento, só se vão lembrar quando apanharem uma viagem low cost.

16 comentários:

  1. ahahaha...és uma alma caridosa!
    Mas sem duvida que tens razão, até eu ja pensei em abusar de um amigo que está na Noruega.
    Apesar de que sou poupadinha, limpinha e até ajudo nas despesas.

    ResponderEliminar
  2. Hahahahahahahahahahahahaha
    Há anos que recebo pessoas em casa, vindas de outros planetas e nem saí do meu país.
    É porque tu és uma miuda porreira pah. Até eu te visitava se soubesse onde moras.
    Onde moras?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando chegas a Barcelona, desces a rua e é a primeira à direita. Não há como falhar xD

      Eliminar
  3. Como diria o meu filho, estás a falar a sério??!
    Olha que o teu português não está nada mal, deves ter esquecido o vernáculo, é o ideal para usar com campistas. Felicidades

    ResponderEliminar
  4. Mete uns grãos de milho nas almofadas. :P Pode ser que fiquem menos tempo.

    ResponderEliminar
  5. Uma coisa é matar saudades outra é aproveitar-se da boa vontade das pessoas. Lá porque foram para o estrangeiro à procura de uma vida melhor não quer dizer que tenham que suportar todas as despesas das outras pessoas.

    ResponderEliminar
  6. Agora que eu te ia cravar para os dias do SONAR :P

    ResponderEliminar
  7. Bem coitada. Imagino a "cravaria" :) qd te ligarem a pedir p ficar uns dias, dizes q gostavas mto mas ja n podes, decidiste partilhar a casa com vários indianos (por exemplo, nada contra eles ok!) p ajudar a pagar as contas :)

    ResponderEliminar
  8. Acho que uma alternativa a ponderar será mudar-se e ir "acampar" em casa de um outro emigrante de sucesso que seja abonado e filantropo.

    ResponderEliminar
  9. mais ou menos o que sinto durante o mês de Agosto!
    (moro no Algarve! E, sim, cá trabalha-se!) :)

    ResponderEliminar
  10. Adorei, uma vez mais, a tua visão tão leve e risível da situação.
    Este texto podia, sem qualquer alteração, pertencer a uma amiga minha. O discurso assemelha-se, em tudo, ao teu desabafo. Ela, contudo, já leva uns três anos de ausência. Lamenta-se, sempre, por não conseguir negar. Albergues alheios parecem sempre tão mais disponíveis. Boa continuação :)

    ResponderEliminar
  11. Cheira-me que não ligas a estas coisas, mas fui desafiada e olha, desafio-te a ti também. É uma daquelas brincadeiras para fazer a malta dizer coisas que não são realente importantes, mas ajudam a quebrar o gelo. http://rainingdaysandmondays.blogspot.pt/2015/04/fui-desafiada.html#more

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora como me conheces bem...muahah...realmente não ligo muito a estas coisas. Mas foste uma fofinha em desafiar e vou responder aqui em modo undercover que está dificil de me sentar para fazer posts =P.
      1. Onze factos sobre mim própria (em modo de brainstorming):
      - Amo viajar
      - Não sou boa com despedidas
      - Respiro
      - Gosto mais de dormir do que deveria
      - Estou constantemente a ouvir musica
      - Tenho uma paixão por pasteis de belem mas não gosto de pasteis de nata
      - Sou bichinho de festivais
      - Sou leão de signo
      - Sou parva de natureza
      - Odeio medronho
      - Canto constantemente I like big butts and I cannot lie.


      1 - Como te imaginas na velhice?
      - Enrugada mas uma fixe
      2 - Como é para ti passar um dia perfeito?
      - Boa companhia faz qualquer dia perfeito, seja no sofa ou em viagem
      3 - O que é para ti a felicidade?
      - É sentir algo que nem sabemos como descrever.
      4 - O que é que te assusta mais do que tudo?
      - Perder aqueles que amo.
      5 - És pessoa para ter animais de estimação?
      - Amo animais mas não consigo ter horários de gente normal para lhes permitir uma rotina simpática.
      6 - Que loucuras já fizeste por amor?
      - Pus-me em segundo plano por demasiado tempo. E isso não é loucura é estupidez.
      7 - Que país gostarias de conhecer?
      - Peru. Setembro do ano que vem. Pimbas!
      8 - Que sonhos tens para concretizar?
      - Viajar pelo maior numero de paises possiveis.
      9 - Há alguma música que nunca te canses de ouvir?
      - DOA Foo Fighters.
      10 - Qual o filme com que te identificas mais?
      - Um daqueles de faca e alguidar super low cost com algumas piadolas no meio.
      11 - És mais pessoa para gostar do dia ou de noite?
      - Gosto do dia mas estou mais habituada à noite.

      Beijinhossssssssssssssssssssss!!!

      Eliminar
    2. Só agora é que vi que não me mandaste à fava. Muito bom conhecer-te melhor. Obrigada pela atenção de responderes e por me mostrares um pouquinho mais de ti! Beijinho! :)

      Eliminar
  12. Ahahahahaha! Imagino o sofrimento! Já tolerar os hábitos do nossos, imagino dos outros LOL

    ResponderEliminar