sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

That escalated quickly...

Leggins com padrão do mapa mundo que coloca a Tanzânia na nossa virilha, casacos verde seco que a cada 10 anos regressam ao centro da moda europeia e parecem ser impingidos como isqueiros de uma utilização por um ciganito no metro, pois todos têm um mesmo que não precisem. Moda. Dizem eles. Os pobretadas como moi não têm dessas modas dignas de rebanho. Para mim, moda é conseguir passar personalidade até através da roupa, ou se não tiver personalidade alguma, andar de pijama o dia todo com a cabeça erguida. Mas agora ser pega está na moda e há a hábito de confundir o mulherio todo como seguidor desta tendência.

Hoje em dia, com intermináveis aplicações para unir indivíduos para praticarem o coito sem haver o debate da manhã seguinte. Esta é uma moda para a qual, tal como os leggins, não tenho talento. Primeiro porque gosto de pequeno-almoço na cama e eu tinha que ser uma acrobata na cama para um caso de uma noite me fazer ovos mexidos, não que seja terrível a fazer amor mas sou mais digna de uma barrita de cereais atirada de outra divisão. Segundo porque vi demasiados filmes de terror e acho sempre que o fulano ou me iria assaltar a casa, ou me cortar às postas e deixar-me em caixas de sapatos. Terceiro, ouvi dizer que há umas doenças que nos fazem arder de zonas que nunca deveriam arder, criar erupções cutâneas onde nem elas queriam estar, ah e morrer. Ai que pudica que eu sou, há protecção e não há possibilidade absolutamente nenhuma que algo mal aconteça. Claro! Pois o Tinder é o melhor a avaliar o estado psicológico humano e Deus nos livre de ter que explicar 9 meses depois que o Joãozinho é filho do nosso indicador direito que foi quem deslizou para a direita.

Sou uma seca, é verdade. Dizem-me várias vezes quando a minha cara se contrai num esgar cada vez que um, “boa noite”, num bar evolui em segundos para um, “para tua casa ou na minha? Que divido com vinte marroquinos, um pastor alemão e possivelmente um sem abrigo?”. Antigamente ir com o primeiro que aparecia era uma profissão bem remunerada. Agora o amor-próprio é tão baixo que um gin e está o negocio fechado e as pernas proporcionalmente abertas.

Não sou de modas, ainda acredito que haverá uma instituição mental onde gente como eu permanece à espera de alguém com quem ver filmes, passear de mãos dadas e que queira ter a seu lado alguém a quem culpar por uma DST. 

17 comentários:

  1. É quando menos esperares! Aparece-te num cavalo alado e Zás!

    ResponderEliminar
  2. houve uma vez que me convidaram para uma one night stand e eu perguntei como é que teria a certeza que ele não faria parte de uma rede de tráfico de órgãos xD
    Digamos que eu e ir para a cama com alguém que acabo de conhecer não funciona..por isso vamos as duas para essa instituição mental

    ResponderEliminar
  3. Chamem-me o que quiserem, mas nestas coisas sou mesmo uma seca, há coisas que não consigo entender :p

    ResponderEliminar
  4. Bom, se fosse um Christian Bale ou um Johnny Depp (sim, eu tenho uma granda panca com o gajo, deixem lá isso) provavelmente seria menina p virar bandalhoca enquanto eles dizia "ola, boa noite" :) hehe

    ResponderEliminar
  5. Também não adiro a essas modas, penso mais como tu. Mas enfim, há gostos para tudo e se calhar ainda bem!

    ResponderEliminar
  6. Foi por isso que me deslizaste para a esquerda? ;P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nao quero engravidar...desculpa...xD. não és tu...sou eu

      Eliminar
  7. Nada contra one night stands, mas fazer disso moda, tem muito que se lhe diga.... ME DO....

    ResponderEliminar
  8. Eu tenho um casaco verde seco, mas não uso leggings e dispenso bem uma DST :D

    ResponderEliminar
  9. Oh pah gostei tanto do post :)
    Penso que há fases na vida que por vezes nos podem levar a experimentar vivências diferentes.

    ResponderEliminar
  10. E quem espera sempre alcança.
    Entendo-te tão bem. :))))))))

    ResponderEliminar
  11. Prefiro, assim sem pensar muito, a ausência de um qualquer par de pernas a ter de procurar Portugal, tão pequeno, num tecido manhoso. Conheço quem procure a eterna e sossegada felicidade. Rapazes incluídos. A moda é cíclica, como leio nas revistas lá de casa. Em não tardando, ei-los (homens e mulheres), entregues à simples e eterna forma de amar.

    ResponderEliminar
  12. Neste tempo de leggins e casacos verde seco, só mesmo a abstinência é que garante a total imunidade às DST e mesmo assim só se houver água por perto.

    ResponderEliminar
  13. As leggings podem dar imenso jeito e até serem bastantes elegantes se forem simples e se forem usadas com alguma coisa que nos tape o rabo, mas muitas mulheres confundem leggings com jeggings e até já vi algumas confundirem meias calças com jeggings e fazerem umas excelentes figuras na rua.
    Não tenho nada contra as one night stands desde que não sejam comigo, é que como tu vi tantos filmes de terror que também me passam sempre as coisas mais estranhas pela cabeça, o problema é que há por aí muita gente que só vê comédias românticas e acha que vai conhecer o homem da sua vida assim. Pois deve ser uma num milhão.
    Quem tem estrutura psicológica para o fazer e não se importa com o que os outros pensam tem a minha bênção, protejam-se (preservativos e spray pimenta) e força nisso, agora não esperem que toda a gente ache piada a isso, há muita gente que também não acha piada à história da virgindade até ao casamento porque é toda a gente tem de gostar desta moda?
    Se vivem bem com isso bom para vocês mas não obriguem os outros a achar piada e a ir com manada.

    ResponderEliminar