domingo, 20 de julho de 2014

Vida ao Desbarato

Em tempos de D. Dinis (Duarte Dinis, o senhor da padaria), eu era uma cachopa toda feliz com tempo de sobra até para moldar os meus burriés seguindo a vertente renascentista. Actualmente, respiro moderadamente para não ocupar tempo, comida é por meio intravenoso e vida social é com as minhas pestanas, quando me despeço delas enquanto caiem queimadas de tanto uso. Não tenho tido tempo para ser uma borboleta social deste mundo e julgo que na vida pessoal a minha mãe me vendeu no OLX, isso explicaria muita coisa, porém regurgitarei informação desnecessária em pseudo-crónicas sempre que possível.

Promoveram-me e vão-me recambiar para outro país, porém, o curto período de tempo que me deram para colocar toda uma vida numa mala de vinte quilos leva-me a crer que descobriram a minha real origem e estou a ser deportada. Subitamente estou a vender tudo o que me acompanhou nos últimos anos e a dormir abraçada a roupa enquanto lavada em lágrimas de despedida, perante decisões entre um par de sapatos e uma bomba de asma, é difícil estabelecer prioridades sob pressão. Sinto-me um cigano que nem chapéu preto estiloso tem a tentar impingir armários e meias rotas a toda a gente. Confesso que até me tenho safado e só falta a cama, já pensei em escrever uma ode sobre os bons momentos que já se ocorreram nela, mas depois reformulei a descrição de venda para “cama inteira”.

Decidi que era qualificada o suficiente para desfazer todos os meus móveis e embala-los para venda, julgo que vai ser fácil descobrirem a minha identidade quando eu aparecer nas noticias a atirar tábuas de madeira em chamas pela janela e a gritar pela independência do contraplacado. Só sabemos o mundo de coisas que rodeia a nossa vida quando a temos que arrumar. Já agendei o cancelamento da água, luz, e até internet, mas se há coisa que me intriga é como é que posso deixar de receber as mensagens da telepizza sem exorcizar o telemóvel.

Sem tempo para grandes despedidas, abraços e choradeira, estou a vender a minha vida ao desbarato em troca de uma viagem sem retorno marcado.

20 comentários:

  1. Pelo tom em que o texto está escrito, não consigo perceber se estás feliz ou não com a nova etapa. Ainda assim vou arriscar dar-te os "Parabéns" ;)

    Parabéns,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou estupidamente feliz!! Só não sei expressar sentimentos sem resmungar =p. Obrigado

      Eliminar
  2. Boa viagem e muita sorte por esse mundo fora! Muito sucesso e grandes conquistas! E depois não te esqueças de aparecer de vez em quando para contar aventuras, sim?

    (podias ter feito uma venda aqui no blog, certamente haveria quem te ajudasse a livrares-te da tralha)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Njoy the ride Nada :)
    Eu até tenho medo de quando tiver de fazer isso quando sair daqui. E o dia vai chegar :x

    ResponderEliminar
  4. Parabéns pela promoção :) espero que esta nova etapa da tua vida traga coisas muito boas! E vou-me repetir, mas adoro mesmo a forma como falas sobre as coisas

    ResponderEliminar
  5. espero que seja um início bem afortunado. apesar da alegada deportação, é sempre um desafio a ganhar. no novo "poiso" haverá com certeza fibra ótica suficiente para continuarmos a acompanhar as cenas da vida de uma panóplia que tem muito a dizer! felicidades. beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. O tom deste post parecia algo pesado, mas já li em cima que estás feliz - é o que importa. É preciso coragem para dar este passo, por isso força! Parabéns pela promoção! ;)

    ResponderEliminar
  7. Espero que venhas a ser bem recompensada por essa mudança...para onde quer que vás ficamos aqui a torcer por ti! Se ouvirmos falar da tua pessoa, que não seja por atirar madeira pela janela fora mas sim por coisas mais lindas!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Por partes: parabéns e vê se dizes onde estás porque posso querer casa para férias; quantos gajos já engataste no olx? (Da única vez que vendi uma estante tive conversa para uma semana - até que me mudei de casa e deixei de responder sem medo de que me viesse bater à porta -, vender a mobília toda deve garantir um batalhão de interessados); liga para a telepizza e pede para entregarem num sítio onde não têm serviço, costuma resolver; por fim, boa sorteee :)

    ResponderEliminar
  9. Gabo-te a desenvoltura. A persistente e vivaz capacidade de dominar sensações enviesadas e conclusões concretas. Pode parecer o despropositado quotidiano, que descobres as palavras. Depois, surgem acontecimentos como este. Voltas às palavras certas. Gabo-te isso. E parabenizo-te pela nova experiência a chegar. Acima de tudo, desfruta. Vai lá :)

    ResponderEliminar
  10. De súbito a notícia cai como uma “bomba” e lá se vai a “guerra dos botões”, que fazia parte do pacto em tempos firmado.
    Fiquei desarmado, porque este era um bom hábito. Um divertimento e um desafio permanente à agudeza de espírito do leitor.
    Aqui cultivava-se a mordacidade com inteligência, escrevia-se com estilo e fugia-se da vulgaridade.
    Aqui o (a) Nada era de longe melhor do que tudo.
    Parabéns pela promoção.
    Faço votos para que tenha muito sucesso esteja onde estiver. Quando passar pela blogsfera avise.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. Estou voltando,espero estar mais presente.
    Beijão...

    ResponderEliminar
  12. Parabéns. Boa viagem, saúde e sorte !

    ResponderEliminar
  13. É uma mudança tão repentina que até eu fiquei sem fôlego agora. ;) É assim de repente que se dizem essas coisas? Eu acho que me dava uma coisinha má. lol
    Seja como for, espero que seja uma mudança para melhor e que esse trabalho todo agora seja compensado em muito no futuro. Muita sorte e vai contando as novidades. :) Queremos saber tudo. :)
    beijinho grande

    ResponderEliminar
  14. Não somos felizes sempre, também temos os nossos momentos menos bons, mas olhar para trás e saber que vivemos momentos de nos encher o coração é mesmo uma sensação incrível que, lá está, ninguém nos tira. Podem até não ser muitos, mas foram os suficientes para nos marcarem. Sim, claro que sim, há alturas em que uma nota na parede é mais importante, e ainda bem, porque também depende de quem nos escreve :)

    ResponderEliminar
  15. Nadamiga

    Já me tinha enscrevido como teu çeguidour e lido coizas que tu escrevinhas mas desta vêz é de-mais.... :-) :-) :-)

    É um texto excelente e basta. Não, senhora, não. Eu que gosto de ler e adoro escrever (ganhei uma boa parte da minha vida a fazê-lo, na Travessa está lá tudo) achei deliciosa a forma com tu escreves com a ironia q.b., coisa que muito aprecio porque também assim faço.

    Essa mudança é um espanto; é mesmo bué fixe, como dizem os meus netos. Quem escreve assim não é gaga; Bem pelo contrário. Porque és uma prosadora magnífica. Gostei muito, muitíssimo, muitérrimo! Bravo!

    Qjs = queijinhos = beijinhos e até rimam

    ResponderEliminar
  16. Cruzar meridianos e latitudes faz-nos sempre bem, mesmo que haja passas do Algarve no meio da massa tenra. Boa viagem e bons augúrios!

    ResponderEliminar
  17. Parabéns pela promoção :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Escreves tão bem, é muito inspirador, mesmo quando estás um pouco triste com a mudança. Espero que seja para melhor. *

    ResponderEliminar